Alexandre da Macedônia e seu arreeiro foram reduzidos à mesma condição pela morte; com efeito, ou foram acolhidos nos mesmos princípios seminais do mundo, ou igualmente dispersos nos átomos.

Marco Aurélio

Pensa, a título de exemplo, no tempo de Vespasiano e verás tudo isto: pessoas casando, educando filhos, ficando enfermas, morrendo, lutando na guerra, celebrando festas, fazendo o comércio, lavrando a terra, bajulando, exibindo arrogância, alimentando suspeitas, conspirando, desejando a morte de algumas outras pessoas, murmurando queixas contra o presente, amando, entesourando, desejando ardentemente o posto de cônsul ou de rei. E, no entanto, esse mundo absolutamente não existe mais. Passa então para época de Trajano: todas essas ações se repetem, e o mundo do tempo dele está também extinto. Examina, ademais, do mesmo modo, os outros registros de tempos e de nações inteiras, e observa quantos seres humanos, após haverem despendido todos seus esforços, não tardaram a tombar, condenados à dissolução entre os elementos.

Marco Aurélio

Deixar tudo de lado e apenas agarrar o ‘eu sou’. Basta observar o seu poder, suas agitações, e seus movimentos que criaram o mundo, juntamente com todo esse tumulto e sofrimento. Volte ao ‘eu sou’ e deixe o ‘eu sou’ estar no ‘eu sou’. Assim, ele se torna imóvel e desaparece, e então há paz, pois só existe agora o Absoluto.

Nisargadatta Maharaj