Molhinho

Enfim, acertei uma versão acústica daquela música. Mais cedo hoje, havia tido problema com um fone/microfone ruim. Mas agora saiu este take, mais um de um dia musical. Tipo de canção boa pra improvisar solos longos, à século 20, no palco enfumaçado. Lombra musical estilo Doors. Lembrou-me Riders on the storm. O molho, digo, a letra, ganhou agora um repolho. Noves fora, como é bom tocar um instrumento.

Violões e vozes: quadrado.com

Estrada de Santos

Na década de 90, ganhei o concurso de calouros do bar Bom Motivo, que funcionava em Pinheiros (SP), cantando essa canção do Roberto. A música foi nesse tom mesmo (sol maior), só que eu cantava uma oitava acima. Não consigo nem chegar perto hoje em dia. Mas deixa que assim que com a oitava abaixo também tem sua graça.

Violões e vozes: quadrado.com

Leads

O diretor do Departamento Regional dos Peludos, Wiley Calcinha, afirmou ontem à imprensa que assim não dá. “Vocês são uns papa-aspas de merda e sempre as concluem com um ‘afirmou o diretor'”, afirmou o diretor. Segundo Calcinha, há hoje muito poucas matérias sem aspinhas previsíveis no periodismo brasileiro. Um levantamento realizado em 2004 pelo Centro Ibero-Americano do Leva-e-Traz corrobora a opinião do diretor: cerca de 1,347% apenas de matérias abolem as, como dizer para não repetir o termo?, marcas gráficas que indicam a fala da fonte. Calcinha não mediu as palavras para avaliar a redação nacional. “Vocês são uns cus”, avaliou o diretor.

+++

Desespero. Esse era o sentimento dos moradores da rua Pau Fino, na região norte de Itagruminhuzinho de Viapopó. A chuva que caiu ontem na cidade desalojou a população e não houve quem segurasse o guizo. Segundo a Secretaria Municipal de Ovas, caixas e mais caixas de caviar foram mandadas ao local. “Força na peruca!!”, gritava Paulinha Moraes, presidente do fã clube de Itamar Assunção, que inadivertidamente promovia um bububu no local. Foi foda.

+++

O governador Cráudio Lembo foi preso ontem numa bocada da zona sul de São Paulo com 15 quilos de pasta de epadu. Visivelmente chapado, Lembo culpou os jornalistas que lá estavam. “Vão falar o quê, seus filha-das-puta? Vão inventar esses nomes ridículos que só a imprensa usa, tipo ‘cheirinho da loló?'”, argüiu o governador. Indignada, a ex-senadora Heloísa “Loló” Helena não parava de mandar o governador tomar no cu e de defender a mulher nordestina pobre. Segundo o delegado Dinei, ex-jogador (sic) do Corinthians, Lembo seria colocado num xilindró de segurança máxima, esquema RDD, e faria a festa dos líderes do PCC. “Vai ter que liberar o anel”, profetizou o delegado.

+++

A comunidade científica brasileira está em festa. Tecnólogos mal pagos do Instituto Paulo Punha de Tecnicalidades Zoológicas (Ipaputz) desenvolveram um novo método para determinar a idade dos fósseis encontrados na Serra da Capivara (PI). “Funciona assim”, explicou Gerusa Caqui, tecnóloga do Ipaputz, “a gente toma umas e saca o lance”. Na próxima sexta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá pessoalmente ao local para ajudar nos testes. De acordo com assessoria do Palácio do Planalto, o presidente está excitadíssimo com a porra toda e não tem hora para voltar. “Deixa o homem manguaçar” era o chiste que corria no Congresso.

(Post dos anos zero.)

+++

Gorilas brasileiros fogem de zoo na Malásia

KOTA KINABALU (Reuters) – Dois gorilas brasileiros fugiram ontem de um zoológico em Kota Kinabalu, Malásia. Os animais foram importados do Brasil há dois anos e já haviam se metido em outras encrencas.

Os macacos “Ronildo” e “Ronaldo”, como foram batizados ainda em terras brasileiras, não demoraram muito até causar problemas ao zoológico e ao governo malaio.

Um deles era comumente visto em sua jaula amarrado numa flâmula verde-e-amarela, bêbado, levantando o dedo médio e mexendo a mandíbula como se gritasse “Brasil! Brasil!”.

Autoridades malaias informaram nesta manhã que o gorila conhecido como Ronildo estaria cercado pela polícia no quintal de uma residência contígua ao parque zoológico. Ronildo, entre outras acusações, teria causado cenas de atentado violento ao pudor.

Segundo o aspira da PM paulista que comanda as operações aqui em Kota Kinabalu, tenente Leôncio Mendonça, o macaco não ajuda com as pretensões do governo Lula de se firmar como um líder mundial da paz.

“Esses macacos brasileiros vêm pra cá denegrir a imagem do Brasil lá fora”, consternou-se Mendonça ao final da entrevista.

(Post dos anos zero.)