Assim como a mariposa jamais toca a chama que procura, mas, em vez disso, morre nela, o eu aparentemente separado nunca encontra a paz e a felicidade pelas quais anseia, pois acaba por se dissolver nelas.

Rupert Spira

A testemunha é quem diz ‘eu sei’. A pessoa diz ‘eu faço’. Dizer ‘eu sei’ não é uma inverdade, é apenas limitado. Mas dizer ‘eu faço’ é totalmente falso, pois não há ninguém que faça coisa alguma. Tudo acontece por si só, inclusive a ideia de que se é o agente. O universo é cheio de ação, mas não há ator. Permaneça como a pura testemunha, até que mesmo o testemunhar acabe por se dissolver no Supremo. A dissolução da personalidade é sempre seguida por uma grande sensação de alívio, como se uma carga pesada houvesse sido removida. Na realidade, há um único estado. Quando distorcido por autoidentificação, ele é chamado de pessoa. Quando colorido por um senso de ser, ele é a testemunha. E, quando incolor e ilimitado, ele é chamado de Supremo.

Nisargadatta Maharaj

Eu sou Aquilo

Antes de poder começar a ser o que é,
Você precisa deixar aquilo que não é.

Você não é aquelas velhas opiniões,
Aqueles pensamentos móveis,
Aqueles sentimentos mutáveis,
Aquele ego separado.

Muito bem, então, o que é você?

Quando tiver deixado de lado
O que não é, você verá que
Os pássaros nas árvores
Estão cantando para você:
— Eu sou Aquilo.
Que a água no riacho
Borbulha para você:
— Eu sou Aquilo.
Que o sol e a lua são como
Faróis brilhantes para você:
— Eu sou Aquilo.

E você verá que está
Em tudo o que há no mundo,
E que tudo o que há no mundo
Está em você.

(Poema de Shantanand Sarasvati, lido por Rupert Spira)

Na verdade, o corpo não existe, é apenas um estado da mente. Sem consciência, o corpo não sobreviveria um segundo sequer. Há no corpo uma corrente de energia, afeição e inteligência que guia, mantém e energiza o corpo. Descubra essa corrente e permaneça nela. É claro que tudo isso é uma maneira de dizer. As palavras são tanto barreiras quanto pontes. Encontre a fagulha de vida, que tece os tecidos do corpo, e permaneça nela — a única realidade que o corpo tem. O tecer está no tempo, mas a vida em si é intemporal. Seja qual for o nome que você dê a suas expressões, ela é como o oceano, que nunca muda, e que muda sempre.

Nisargadatta Maharaj

Tudo acontece como tem de acontecer, e, no entanto, nada acontece. Faço o que parece ser necessário. Ao mesmo tempo, sei que nada é necessário, que a própria vida não passa de um faz-de-conta. Nada é feito por mim, tudo simplesmente acontece. Nada espero, nada planejo. Apenas assisto aos acontecimentos, sabendo que são irreais. Há algo imutável, imóvel, inamovível, pétreo, inexpugnável, uma massa sólida de puro Ser-Consciência-Felicidade. Nunca estou fora dela. Nada pode me tirar dela, nenhuma tortura, nenhuma calamidade. Há paz — profunda, imensa, inabalável.

Nisargadatta Maharaj

O mundo é apenas um espetáculo reluzente e vazio. Ele é, e, no entanto, não é. Existe enquanto eu quiser ver e tomar parte nele. Quando deixo de me interessar por ele, o mundo se dissolve. Ele não tem causa e não serve a qualquer propósito. Simplesmente acontece quando estamos distraídos. Não há profundidade nele, nem significado. Apenas o observador é real.

Nisargadatta Maharaj