Quando você olha para algo, o que você vê é o Absoluto, mas você imagina que vê uma nuvem ou uma árvore. Aprenda a olhar sem imaginação, a ouvir sem distorção, isso é tudo. Pare de atribuir nomes e formas ao que, essencialmente, é sem nome e sem forma. Dê-se conta de que todos os modos de percepção são subjetivos, que o que é visto, ouvido, tocado ou cheirado, sentido ou pensado, esperado ou imaginado está na mente, e não na realidade, e você então terá paz e será livre de medo.

Nisargadatta Maharaj

O homem comum tem medo de morrer porque tem medo de mudar. O sábio não tem medo porque sua mente já está morta. Ele não pensa: “eu vivo”. Ele sabe: “há vida”. Nela, não há mudança nem morte. A morte parece ser uma mudança no tempo e no espaço. Quando não há nem tempo nem espaço, como pode haver morte? O sábio já está morto para nome e forma. Como sua perda poderia afetá-lo? O homem no trem viaja de um lugar a outro, mas o homem fora do trem não vai a parte alguma, pois ele não está preso a um destino. Ele não tem um lugar para onde ir, nada a se tornar. Aqueles que fazem planos nascerão para executá-los. Os que não fazem planos não precisam nascer.

Nisargadatta Maharaj